Fique Por dentro

Comida e Vinho

Publicado por: c1rc@M1l1t4r em 04/02/2021 -

Uma boa gastronomia procura sempre combinar o prato com o vinho. A esse “casamento, dá-se o nome de harmonização.

Esse é um tema complexo, exaustivamente tratado e apresentado por diversos estudiosos e entendidos do ramo. Contudo, existem alguns

princípios básicos que carregam certa lógica e oferecem exemplos úteis e práticos que podemos usar no nosso dia a dia.

Na combinação do vinho com a comida, é importante não deixar que um se sobreponha ao outro. O equilíbrio entre o peso da comida e o peso do vinho é fundamental. É impensável, por exemplo, escolher um vinho tinto estruturado para acompanhar um filé de tilápia. Se você optar por uma comida leve, escolha um vinho de corpo leve.

Existem harmonizações tradicionais que nos servem de inspiração na hora da escolha. É o caso do churrasco, que vai bem com um vinho tinto de bom corpo, elaborado com uvas como Malbec ou Tannat; o bolinho de bacalhau faz um bom par

com o vinho verde português cuja acidez enfrenta bem a gordura da fritura; a comida japonesa, pelo frescor dos ingredientes, servida crua ou com curto cozimento, harmoniza sem erro com espumante seco ou semisseco, ou vinho branco da uva Riesling.

Massas com molhos cremosos que têm adição láctea pedem vinhos com notas cítricas e bastante acidez que limpam bem as papilas, deixando- as prontas para a próxima garfada. Uma boa harmonização para esses pratos seria um vinho branco de uva Sauvignon Blanc de regiões frias.

Os vinhos tintos de corpo médio são verdadeiros coringas que valorizam quase todos os pratos, sobretudo acompanham bem as carnes não condimentadas, as massas de molho vermelho e as pizzas.

Peixes, de modo geral, pedem um vinho branco frutado e com boa acidez. Nunca use um vinho tinto encorpado com peixes de mar ou frutos do mar, pois o ferro e o iodo desses alimentos tornam o vinho metalizado, amargoso. O bacalhau e o atum são exceções. Esses peixes de sabor mais intenso podem compatibilizar com vinhos tintos jovens e frutados quando elaborados com mais ingredientes como é o caso do bacalhau à Gomes de Sá que, em Portugal, geralmente é servido com vinho tinto.

O leque de opções gastronômicas atende inclusive aos amantes dos sanduíches que não dispensam um típico hambúrguer americano ou um croissant francês. Eles podem ser acompanhados de um vinho tinto leve, jovem, frutado e refrescado, feito com uvas como Merlot ou Gamay. Seria uma escolha mais saudável para substituir a “Coca-Cola”.

Selecionamos aqui duas sugestões de pratos servidos no Buffet Dell’Orso que podem ser deliciosamente harmonizados com opções disponíveis na Carta de Vinhos oferecida pela casa:

1 – Salmão grelhado no azeite, servido com molho à Belle Meunière preparado com camarões na manteiga, champignons e alcaparras.

O peso médio desse prato pode harmonizar muito bem com o vinho branco argentino “Andeluna Raíces Chardonnay”, que possui corpo médio, boa acidez e excepcional frescor. Outra escolha poderia ser o italiano “Terra Rossa A. Mare Bianco”, um blend de Malvasia e Chardonnay. Esse vinho, produzido com uvas provenientes de região com influência marítima do Mediterrâneo, revela-se frutado, com notas cítricas e certa mineralidade e é extremamente refrescante.

2 – Medalhão de filé-mignon em anel de bacon, ao molho madeira, servido com batatas coradas com ervas.

A suculência dessa carne pede um vinho tinto de corpo médio. Sugerimos o “Terra Rossa Primitivo”, um vinho muito agradável e macio em boca, apresenta sabor intenso de frutas negras, com bom equilíbrio entre acidez e taninos. Outra boa opção de vinho para esse prato é o tinto espanhol “Borsao Clásico Garnacha”, muito saboroso, com taninos, acidez e álcool bem integrados, notas de ameixa madura e toque floral. A vinícola Borsao é bem reconhecida mundialmente por seus vinhos que têm como base a uva Garnacha, e são altamente recomendados por Robert Parker, famoso crítico de vinhos. Vale  a pena experimentar!
Quem é apaixonado por vinhos e aprecia uma boa comida deve saber que uma harmonização equilibrada pode beneficiar até o nosso humor e tornar o momento prazeroso e inesquecível.

Esperamos que as dicas acima possam servir de ponto de partida para novas experiências à mesa.
Na verdade, a única escolha errada sobre comida e vinho é fazer uma refeição sem uma taça de vinho na mão.
Cheers